Depois de cerca de sete meses de discussões sobre políticas públicas de combate às drogas em todo o país, a Comissão Especial (Cedroga) finaliza relatório que faz um diagnóstico das ações desenvolvidas nos estados e propõe medidas que possam conter o avanço do uso de crack e outras drogas no Brasil. O relatório foi entregue nesta quarta-feira, dia 14, pelo presidente da Comissão, Reginaldo Lopes (PT-MG), à presidência da Câmara dos Deputados, com a presença do deputado Fábio Faria (PSD-RN) e outros parlamentares.

“Promovemos um debate amplo em praticamente todos os estados, uma conversa franca com autoridades e representantes da sociedade organizada, envolvidos com a problemática das drogas na comunidade brasileira. Este relatório não encerra o assunto, que será contínuo através da Frente Parlamentar de Combate ao Crack, mas leva ao governo federal informações relevantes sobre a grave situação que enfrentamos hoje”, avalia o deputado Fábio Faria, que preside a Frente de Combate ao Crack.

O relatório final elaborado pelo deputado Givaldo Carimbão (PSD-AL), contendo mais de mil páginas, inclui resultado do Seminário Estadual de Combate às Drogas, realizado em Natal, coordenado pelo deputado Fábio Faria. Além das informações dos palestrantes, o parlamentar coletou dados de outras entidades que atuam ou pesquisam sobre o avanço do crack e outras drogas no Rio Grande do Norte.

“Com base nas poucas ações e escassa infraestrutura apresentadas pelos palestrantes, identificamos uma grande carência de equipamentos, profissionais, mas especialmente de uma política efetiva de combate ao avanço do uso de drogas na comunidade potiguar. Em todas as esferas do poder público, há deficiência desde as ações educativas até a repressão ao tráfico de drogas”, relata Fábio Faria.