Manifesto à Nação

Leia a íntegra do manifesto do PSD, lido pelo presidente Gilberto Kassab na primeira reunião da Executiva Nacional em Brasília, em 28/9.

O Partido Social Democrático nasce voltado para os interesses maiores do Brasil, com dezenas de deputados federais, mais de uma centena de deputados estaduais, dois governadores, seis vices, dois senadores, prefeitos e vereadores de norte a sul do país.

Ao nascer forte e legitimamente – com perspectiva de ser a terceira maior bancada do Congresso – temos o dever de nos impor um desafio à altura do nosso compromisso com o País. Assim, o PSD anuncia com orgulho que está iniciando imediatamente as providências para apresentar, no Senado da República, uma Proposta de Emenda Constitucional para eleger em 2014 uma Assembleia Nacional Constituinte, com parlamentares constituintes exclusivos para concluir seu trabalho revisional no prazo de até dois anos.

Esperando contar com a participação de toda a sociedade brasileira, o PSD retoma, com determinação e coragem, a iniciativa da revisão constitucional prevista já no ato da criação da Constituição de 88.

Dirão que não é o momento. É verdade, já passou do tempo. Frustrada por acontecimentos da época, não foi feita quando devia, em 93, e caiu no esquecimento.

Dirão que é inconstitucional, que é impossível.

Impossível é conviver com remendos constitucionais e improvisações oportunistas, enquanto um pacto federativo superado impõe a Municípios, Estados e a própria União limitações, constrangimentos e falta de recursos para dar aos brasileiros serviços dignos de saúde, educação, segurança, justiça e oportunidade igual para todos.

Há tempos o Brasil está amarrado, travado, perdido em discussões que não prosperam, viciadas ora pelo fisiologismo, ora pelo corporativismo, radicalismo ou problemas menores. Sabemos que mínirreformas ou remendos não resolvem mais.
Há concordância, consenso sobre a necessidade das reformas política, tributária, fiscal, penal, trabalhista, mas estamos paralisados por um imobilismo que precisamos superar pelo bem da nação.

Temos o dever de começar a agir já, a obrigação de acertar nessa batalha pelas reformas estruturais e pela modernização do estado brasileiro. Um trabalho revisional focado, isento, de congressistas revisionais exclusivos.

Nossos congressistas estão hoje e estarão amanhã ocupados com a discussão dos nossos problemas imediatos e importantes do dia a dia. E vão precisar estar vigilantes, atentos a problemas que deveremos enfrentar nos próximos anos, por causa da crise econômica da Europa e dos Estados Unidos. Também têm de estar dedicados a eles. O País avançou nas últimas décadas, muito foi feito, mas podemos, devemos e vamos avançar mais.

O PSD que hoje nasce – independentemente da Revisão Constitucional Exclusiva que está propondo – tem convicções e defende, desde já, o voto distrital, com introdução gradual, inicialmente nos 85 municípios com 200 mil ou mais eleitores onde hoje há segundo turno.

O PSD tem posição clara na defesa das liberdades de expressão e opinião e ao direito do cidadão à informação. Somos, por convicção e princípio, contra qualquer tipo de censura, controle, restrição ou regulamentação da mídia.

O PSD será também intransigente na condenação e denúncia pública da corrupção e dos malfeitos. Está ao lado da sociedade, do trabalhador, dos jovens, da família brasileira que exigem respeito ao dinheiro público e comportamento ético, coerência e honestidade de seus governantes e da classe política.

O exercício da política tem de ser responsável, transparente, não comporta conluios, conchavos ou sombras.

Defendemos a iniciativa e a propriedade privadas, a economia de mercado como o regime capaz de gerar riqueza e desenvolvimento, sem os quais não se erradica a pobreza. Acreditamos num estado forte, regulador, mas democrático e centrado nas suas prioridades sociais.

Apoiamos as políticas sociais aos que mais precisam do amparo do estado, e a necessidade de abrir as portas de entrada do emprego digno para esses cidadãos. Devemos isso ao Brasil que quer e precisa se modernizar, se tornar mais ágil, se libertar das impossibilidades e oferecer, de verdade, igualdade de oportunidade aos que querem se profissionalizar, gerir seu próprio negócio e vencer na vida.

O PSD aposta na agricultura e na pecuária – como parte da cadeia produtiva do agronegócio – que libertou do atraso histórico as populações do campo, transformando antigos proprietários rurais em empresários e criando uma nova classe de trabalhadores especializados e valorizados. Mas fazemos questão de lembrar e valorizar a multidão de pequenos produtores, uma classe batalhadora que carrega o Brasil nas costas.

O PSD apóia e defende a preservação do meio ambiente como fator de sobrevivência do homem e da própria vida do planeta. É possível alargar as fronteiras da produção, de maneira sustentável e responsável.

O PSD exige a exposição clara, em todos os produtos comercializados, de todos os impostos ocultos nos preços dos bens e serviços, para que o cidadão saiba o que paga e o que tem direito a receber de volta do Estado. Pago, logo exijo: esse é o cidadão alerta e ativo que queremos.

O PSD defende intransigentemente a Zona Franca de Manaus como pólo de desenvolvimento tecnológico e de geração de empregos.

O PSD anuncia também a criação de seu Espaço Democrático, fundação que reunirá especialistas das diversas correntes de pensamento para debater com a Executiva do PSD os grandes desafios brasileiros. Neste processo, vamos percorrer todos os Estados, ouvindo a sociedade, empresários e trabalhadores para colher, em 27 seminários, subsídios para o Projeto de Um Novo Brasil.

O PSD contará ainda com a experiência de grande parte das lideranças ligadas à UGT – União Geral dos Trabalhadores – sobre políticas de inclusão social e desenvolvimento trabalhista. A UGT integrará órgão específico para somar esforços junto à Executiva Nacional do Partido e à fundação Espaço Democrático.

O PSD afirma que não fará oposição pela oposição. Faremos política para ajudar o Brasil. Nossos adversários não são inimigos a eliminar, mas cidadãos com os quais vamos dialogar, sem violências ou radicalismos.

Temos democracia, direitos, liberdade, conquistas e avanços sociais. Nossa Constituição está aí, em pleno funcionamento. Mas temos ainda enormes desigualdades sociais, fome e injustiças.

Sem violentar direitos e liberdades já conquistados, com a Revisão Constitucional Exclusiva vamos enfrentar os pontos fundamentais que estão travando e obstruindo o desenvolvimento do Brasil. Esse movimento será um pólo construtivo, transformador, de convocação e envolvimento da sociedade.

Com nossas crenças e uma constituinte em 2014, vamos à luta unidos para construir um País mais moderno e desenvolvido, mais ético, justo, e solidário.

Vamos à vitória com nosso trabalho, com fé em Deus e com a força e grandeza dos nossos sonhos!


34 Comentários

  1. Daniel

    Esta faltando orientaçao de como se filiar ao novo partido, em especial no meu caso, estou em Manaus, como faço para me filiar ao partido?

    • adriano santana

      exatamente, eu gostaria de me filiar e até o momento não tive essa informação, e também não tem quais núcleos existem no partido tais como: jovem, mulher, afro dentre outros

  2. Roberto Rocha

    Mudanças devem ser profundas e conscientes!

    Só acredito que as mudanças são verdadeiras quando as colocamos de maneira clara e transparente, emendas ou remendos na constituição é coisa de quem não quer mudar de verdade.
    Meus parabéns aos Dirigentes do PSD nacional pela iniciativa de revisão constitucional, sou brasileiro, amo meu pais! E quem amo quer o melhor! O melhor hoje é o PSD-55!
    Um forte abraço a todos que idealizaram este novo projeto de fazer política!

  3. Claudio Luiz Espin

    Apoio, todas e quaisquer tentativa de transformaf o Brasil no país que queremos.Transformar o Brasil naquele país que sempre sonhamos quando ouvíamos a expressão: “O Brasil é o país do futuro”, e o futuro do Brasil está na construção de uma nova ideologia. Parabéns, estaremos sempre apoiando quando se almeja aquilo que desejamos.

  4. Vivian

    Os estatuto dos partidos são todos maravilhosos. Lendo cada um deles seria difícil decidir qual o mais primoroso.
    O PSD nasce agora, dizendo-se oposição. Li o manifesto. Muito bom. Porém, no Brasil dos políticos sem caráter é preciso ver para crer. O que se lê sobre ele é o pior possível. Diz-se que integrará a base do Governo. Espero que não! Esperemos!

  5. O manifesto da direção do P S D nos ilumina nesta estrada Democratica de um Brasil forte,novo e esperançoso dessas reformas, que já não é sem tempo. Sou BRASILEIRO, tenho 69 anos, mas estou disposto a acreditar nessas velhas promessas. Gostaria de fazer parte desse sonho me alistando nesta empreitada.Moro em Buzios e gostaria de fazer parte do Diretório se já exirtir, se não,colaborar para abertura do mesmo. Para-Sempre-Democracia. DEUS OS ILUMINE.

  6. Paulo Leoterio da Silva Filho

    É DISSO QUE, FALAMOS,E QUEREMOS A MUITO TEMPO.
    ESPERO QUE CONSIGAMOS TODOS OS NOSSOS OBJETIVOS.
    E QUE O POVO POSSA SER LEMBRADO SEMPRE.
    CHEGA DE TENTA IMPUNIDADE E DE TANTO ABANDONO.

    O POVO PRECISA DE UM PARTIDO SERIO E COMPROMISSADO COM OS SEUS INTERESES.

    ACREDITO NOS IDEAIS DO PARTIDO,E TAMBEM ME FILIEI.
    PRETENDO CONCORRER AS ELEIÇOES MUNICIPAIS 2012
    AO PLEITO DE VEREADOR. PELO MUNICIPIO DE IBIMIRIM-PE.

  7. Styvenson Noboru Koga

    Parabens a todos do PSD, estamos trabalhando muito para a divulgação da nossa Legenda. Em Guarulhos vamos disputar a eleição de 2012 .

  8. JADIR NASCIMENTO

    parabens ao novo partido o brasil estava precisando de uma nova opção partidaria , fico orgulhoso de ter ajudado , agora vamos ao trabalho ai sim o BRASIL vai ser passado a limpo

  9. jose roberto da silva sales

    gostaria de saber se em meu municipio ja comissao provisoria(vagem grande paulista-sp)

  10. Lula Rodrigues

    O Brasil precisava de gente com coragem para enfrentar as conhecidas rapousas , no oportunismo desregrados imposta a nossa nação.Parabéns ao P.SD, faça jus o que lhe foi confiado.

  11. Carlos José Portela

    É DISSO QUE, FALAMOS,E QUEREMOS A MUITO TEMPO.
    ESPERO QUE CONSIGAMOS TODOS OS NOSSOS OBJETIVOS.
    E QUE O POVO POSSA SER LEMBRADO SEMPRE.
    CHEGA DE TENTA IMPUNIDADE E DE TANTO ABANDONO.

    O POVO PRECISA DE UM PARTIDO SERIO E COMPROMISSADO COM OS SEUS INTERESES.
    Gostaria de me filiar a ete partido.Não sei se tem na minha cidade ainda .
    sou de Teresópolis ( Rio de Janeiro) . Parabéns pelo novo partido. Aguardo respostas sem mais para o momento Carlos José Portela .

  12. Luiz Balbino Filho

    Pretendo me filiar ao partido, pois seus ideais estão de acordo com meus princípios. Como deverei proceder para me filiar? Saliento que atualmente sou filiado ao PSDB, e estou descontente.

    Vida longa ao PSD!!!

  13. Regina

    Mudanças são necessárias e esse partido chegou na hora certa. Parabéns.
    Quero me filiar ao partido, como faço por favor.
    Grata

  14. GUILHERME AUGUSTO DE FARIA CORREA

    Ao Diretório Estadual do PSD/RN

    Aonde fica a sede do partido e como devo proceder p/ me filiar ao PSD e qual a documentação nescessária?

    No aguardo de resposta urgente agradeço antecipadamente,

    Guilherme Corrêa

  15. URGENTE – estou em São Miguel Paulista, Zona Leste de São Paulo, quero me filiar hoje no PSD, como posso fazer.

    Agradecedo atenção.

    Vitor Santos
    (11) 70861298

  16. CARLOS ANTONIO PEREIRA DE JESUS

    P S D

    Como faço para filiar ao partido ?

    CARLOS ANTONIO

  17. ADRIANE ABADIA ANDRADE

    gostaria de me filiar ao partido como devo proceder

  18. sergio claudio noel ribeiro

    Estou, na sua generalidade, inteiramente de acordo com o Manifesto e com os comentarios acima.Tenho duas sugestões a acrescentar:

    1) Que os Constituintes se reúnam para trabalhar “fora de Brasília”
    2) Que os projetos de lei de iniciativa popular tipo “ficha limpa” sejam facilitados e incentivados e sem burocracias legislativas ou mesmo do STF que dificultem sua aprovação.

    • sergio claudio noel ribeiro

      Não consegui entender o que vs quiseram dizer com “estarem aguardando moderação”. Acho que vs podem aceitar ou não aceitar meus comentários mas, atribuir publicamente juizo de valor genericamente é acima de tudo não democrático.

      • sergio claudio noel ribeiro

        Se vs. quiserem dizer-me algo especifico estou à disposição mas, algo arrogante do tipo que responderam vou aguardar certamente para conhecer melhor o comportamento futuro do PSD para concluir por lhes dar crédito. Afinal Partido Político é a última das instituições que nos merecem crédito

  19. Danusa Falcão

    Eu acredito! finalmente vemos uma proposta para a nação e não para uns poucos; os nomes que estão ligados hoje a esta nova legenda são de pessoas experientes e de “cara limpa”, vamos juntos compor esta legião de defensores de práticas politicas comprometidas com o Brasil que queremos, um abraço a todos

  20. fernando junior

    como se filiar no psd brasilia ? obrigado.

  21. CANDIDO FALCAO

    FALTA CRIAR UM CAMPO NO SITE PARA SABERMOS COMO FUNDAR EM NOSSAS CIDADES, ESSA NOVA BANDEIRA.

  22. Irineu De Carli Junior

    Gostaria de me filiar. Como faço?

  23. Marco Bandeira

    “Li cuidadosamente o manifesto, e apresento minhas dúvidas, meus comentários e críticas, pois sou entusiamado por meu país, e quero contribuir para que as coisas efetivamente melhorem. Há muito a ser feito, e todos devem se manifestar e posicionar.”

    O Partido Social Democrático nasce voltado para os interesses maiores do Brasil, com dezenas de deputados federais, mais de uma centena de deputados estaduais, dois governadores, seis vices, dois senadores, prefeitos e vereadores de norte a sul do país.

    “Quais são os interesses maiores do Brasil? Podem ser citados? Como foram definidos e por quem?”

    Ao nascer forte e legitimamente – com perspectiva de ser a terceira maior bancada do Congresso – temos o dever de nos impor um desafio à altura do nosso compromisso com o País.

    “Pelo noticiário não foi tão legitimamente assim. Diversas acusações de fraudes foram feitas, comprovadas e relevadas pela Justiça Eleitoral. Por outro lado, um partido que se constitui sem qualquer proposta específica, ou seja, nada além, de “a favor da democracia, da justiça social, da liberdade de expressão” e outras platitudes atrair tantos políticos é realmente um mau indicador. Parece gente que não achou espaço em outras agremiações.”

    Assim, o PSD anuncia com orgulho que está iniciando imediatamente as providências para apresentar, no Senado da República, uma Proposta de Emenda Constitucional para eleger em 2014 uma Assembleia Nacional Constituinte, com parlamentares constituintes exclusivos para concluir seu trabalho revisional no prazo de até dois anos.

    “Esta é uma proposta sem sentido enquanto não houver uma reforma política que possibilite a sociedade se fazer de fato representada pelos homens e mulheres que assumem cargos eletivos. Hoje há profundas distorções pelo poder financeiro de campanhas financiadas sem qualquer transparência, e por uma Justiça Eleitoral ineficiente e conivente com interesse não republicanos.. Nesta situação uma Constituinte é um movimento de alto risco para o país.”

    Esperando contar com a participação de toda a sociedade brasileira, o PSD retoma, com determinação e coragem, a iniciativa da revisão constitucional prevista já no ato da criação da Constituição de 88.

    Dirão que não é o momento. É verdade, já passou do tempo. Frustrada por acontecimentos da época, não foi feita quando devia, em 93, e caiu no esquecimento.
    Dirão que é inconstitucional, que é impossível.

    “Na realidade, é inconstitucional mesmo. Mas considerando nossa Justiça… tudo é possível.”

    Impossível é conviver com remendos constitucionais e improvisações oportunistas, enquanto um pacto federativo superado impõe a Municípios, Estados e a própria União limitações, constrangimentos e falta de recursos para dar aos brasileiros serviços dignos de saúde, educação, segurança, justiça e oportunidade igual para todos.

    “Surpreendente um partido que se cria às vésperas de eleições municipais falar em improvisações oportunistas.”

    Há tempos o Brasil está amarrado, travado, perdido em discussões que não prosperam, viciadas ora pelo fisiologismo, ora pelo corporativismo, radicalismo ou problemas menores. Sabemos que mínirreformas ou remendos não resolvem mais.
    Há concordância, consenso sobre a necessidade das reformas política, tributária, fiscal, penal, trabalhista, mas estamos paralisados por um imobilismo que precisamos superar pelo bem da nação.

    “Certamente pessoas eleitas neste ambiente de barganha política, de toma-lá-dá-cá, de financiamentos escondidos, de total distanciamento da maioria dos que votam não irá trazer qualquer benefício. ”

    Temos o dever de começar a agir já, a obrigação de acertar nessa batalha pelas reformas estruturais e pela modernização do estado brasileiro. Um trabalho revisional focado, isento, de congressistas revisionais exclusivos.

    “Todos os políticos que “migraram” para o PSD poderiam perfeitamente fazer as propostas que julgassem convenientes nos seus partidos de origem. Nada fizeram porque não quiseram.”

    Nossos congressistas estão hoje e estarão amanhã ocupados com a discussão dos nossos problemas imediatos e importantes do dia a dia.

    “Melhor não comentar.”

    E vão precisar estar vigilantes, atentos a problemas que deveremos enfrentar nos próximos anos, por causa da crise econômica da Europa e dos Estados Unidos. Também têm de estar dedicados a eles. O País avançou nas últimas décadas, muito foi feito, mas podemos, devemos e vamos avançar mais.

    “Certamente isto não tem nada a ver com partidos políticos velhos ou novos.”

    O PSD que hoje nasce – independentemente da Revisão Constitucional Exclusiva que está propondo – tem convicções e defende, desde já, o voto distrital, com introdução gradual, inicialmente nos 85 municípios com 200 mil ou mais eleitores onde hoje há segundo turno.
    O PSD tem posição clara na defesa das liberdades de expressão e opinião e ao direito do cidadão à informação. Somos, por convicção e princípio, contra qualquer tipo de censura, controle, restrição ou regulamentação da mídia.

    “Ainda bem. Pelo menos este é o discurso de todos os partidos. O papel aceita tudo.”

    O PSD será também intransigente na condenação e denúncia pública da corrupção e dos malfeitos. Está ao lado da sociedade, do trabalhador, dos jovens, da família brasileira que exigem respeito ao dinheiro público e comportamento ético, coerência e honestidade de seus governantes e da classe política.

    “Os políticos que migraram para o PSD não pensavam assim antes? Parece que não. E são eles que constituem o PSD.”

    O exercício da política tem de ser responsável, transparente, não comporta conluios, conchavos ou sombras.

    “Tem mesmo, e tomar que um dia seja assim. Mas está muito longe.”

    Defendemos a iniciativa e a propriedade privadas, a economia de mercado como o regime capaz de gerar riqueza e desenvolvimento, sem os quais não se erradica a pobreza. Acreditamos num estado forte, regulador, mas democrático e centrado nas suas prioridades sociais.

    “A iniciativa e a propriedade privadas, assim como a economia de mercado, já estão estabelecidas na Constituição.”

    “Como são identificadas e priorizadas as necessidades sociais de um estado forte, regulador?”

    Apoiamos as políticas sociais aos que mais precisam do amparo do estado, e a necessidade de abrir as portas de entrada do emprego digno para esses cidadãos. Devemos isso ao Brasil que quer e precisa se modernizar, se tornar mais ágil, se libertar das impossibilidades e oferecer, de verdade, igualdade de oportunidade aos que querem se profissionalizar, gerir seu próprio negócio e vencer na vida.

    “É importante discutir e caracterizar os objetivos, a abrangência e os instrumentos das políticas sociais, assim como a origem dos recursos para desenvolvê-las. ”

    O PSD aposta na agricultura e na pecuária – como parte da cadeia produtiva do agronegócio – que libertou do atraso histórico as populações do campo, transformando antigos proprietários rurais em empresários e criando uma nova classe de trabalhadores especializados e valorizados. Mas fazemos questão de lembrar e valorizar a multidão de pequenos produtores, uma classe batalhadora que carrega o Brasil nas costas.

    “A agricultura e a pecuária não dependem de aposta. São realidades concretas, e necessitam de uma política que as consolide e valorize, tornando-as consistentes, sustentáveis e capazes de gerar progressivamente riqueza e trabalho, sem destruir o meio-ambiente.”

    O PSD apóia e defende a preservação do meio ambiente como fator de sobrevivência do homem e da própria vida do planeta. É possível alargar as fronteiras da produção, de maneira sustentável e responsável.

    “A separação entre o homem e o meio-ambiente é conceitualmente difícil e perigosa. São uma coisa só, inseparáveis, com interações permanentes. Sem um não há o outro.”

    O PSD exige a exposição clara, em todos os produtos comercializados, de todos os impostos ocultos nos preços dos bens e serviços, para que o cidadão saiba o que paga e o que tem direito a receber de volta do Estado. Pago, logo exijo: esse é o cidadão alerta e ativo que queremos.

    “Certamente o que qualquer partido pode fazer é defender idéias e propor que sejam discutidas e votadas democraticamente. Exigir não. Ditadura nunca mais.”

    O PSD defende intransigentemente a Zona Franca de Manaus como pólo de desenvolvimento tecnológico e de geração de empregos.

    “Todo e qualquer subsídio ou renúncia fiscal do Estado deve ter seus objetivos e duração claramente definidos pelo legislativo, assim como a origem dos recursos para sua efetivação.”

    O PSD anuncia também a criação de seu Espaço Democrático, fundação que reunirá especialistas das diversas correntes de pensamento para debater com a Executiva do PSD os grandes desafios brasileiros. Neste processo, vamos percorrer todos os Estados, ouvindo a sociedade, empresários e trabalhadores para colher, em 27 seminários, subsídios para o Projeto de Um Novo Brasil.

    “Beleza! ”

    O PSD contará ainda com a experiência de grande parte das lideranças ligadas à UGT – União Geral dos Trabalhadores – sobre políticas de inclusão social e desenvolvimento trabalhista. A UGT integrará órgão específico para somar esforços junto à Executiva Nacional do Partido e à fundação Espaço Democrático.

    “Beleza!”

    O PSD afirma que não fará oposição pela oposição. Faremos política para ajudar o Brasil. Nossos adversários não são inimigos a eliminar, mas cidadãos com os quais vamos dialogar, sem violências ou radicalismos.

    “O ideal seria ter uma visão de país que pudesse orientar os eleitores, e possibilitar um monitoramento das ações e votos de seus representantes.”

    Temos democracia, direitos, liberdade, conquistas e avanços sociais. Nossa Constituição está aí, em pleno funcionamento. Mas temos ainda enormes desigualdades sociais, fome e injustiças.
    Sem violentar direitos e liberdades já conquistados, com a Revisão Constitucional Exclusiva vamos enfrentar os pontos fundamentais que estão travando e obstruindo o desenvolvimento do Brasil. Esse movimento será um pólo construtivo, transformador, de convocação e envolvimento da sociedade.
    Com nossas crenças e uma constituinte em 2014, vamos à luta unidos para construir um País mais moderno e desenvolvido, mais ético, justo, e solidário.
    Vamos à vitória com nosso trabalho, com fé em Deus e com a força e grandeza dos nossos sonhos!

    “Lendo o manifesto, não se vê nada de novo, muito menos um programa partidário que justifique um novo partido. Mais do mesmo. Além disso,
    alguns temas relevantes não foram tocados, para os quais é essencial ter o posicionamento de um partido político de verdade, independentemente de haver ou não uma revisão constitucional:

    • Significado e valor da vida.
    • Como buscar bem-estar físico, econômico e psicológico progressivo, sustentável e universal.
    • Educação como instrumento de desenvolvimento social e de eliminação de iniqüidades
    • Política educacional
    • Política de saúde pública
    • Sistema político e eleitoral
    • Sistema previdenciário
    • Inovação Tecnológica
    • Geração de ocupação e renda.
    • Empreendedorismo
    • Posicionamento internacional
    • Segurança nacional
    • Violência nas cidades e no campo
    • Reforma agrária
    • Política Industrial
    • Descentralização administrativa e papel dos municípios
    • Fortalecimento das Instituições

    “Se algum dos pontos mencionados puder ser considerado nas discussões do partido, já terá valido a pena.

    Obrigado pela oportunidade.

  24. Para filiar-se ao PSD, procure o Diretório Municipal de sua Cidade, ou se for o caso da capital, é fácil, rápido e sem burocracia. Caso você já seja filiado a outro partido, basta fazer a comunicação de desfiliação.

  25. HELIO GALDEANO LOPES

    quero me filiar ao partido psd de guarulhos ,pois é novo e desejo sair a vereador pelo municipio , para dar uma nova cara no setor principalmente da saude e educaçao pois esta fora de controle na cidade, parabens estamos unidos e espero resposta para estarmos juntos em 2012. com muito trabalho,dedicaçao, HELIO LOPES

  26. Em breve teremos essa mesma alegria todos os dias aqui em nossa cidade com o futuro Templo de Manaus.

  27. Wanderley T. Barbosa

    me filiei ao partido em 2011,com a intençao de participar das eleiçoes em 2012,porem a fixa de inscriçao nao foi entregue ao tre-es.,estou fora,e agora?

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>